sábado, 8 de março de 2008

«ARS não vê ligação entre mortes e alta tensão»

No Jornal de Notícias: "Os casos de cancro na freguesia de Serzedelo não apresentam valores acima dos que se verificam em freguesias vizinhas do concelho de Guimarães. É, pelo menos, o que parece indicar um estudo da Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte, que, porém, só estará concluído no final de Maio. O estudo refere- -se ao período de 2003 a 2005 e aponta uma taxa de mortalidade associada ao cancro inferior a outras freguesias do concelho. Em Serzedelo, segundo os dados revelados esta semana pela Câmara de Guimarães, a taxa anual de morte por neoplasias (doenças oncológicas) entre os homens é de 3,46 por mil e entre as mulheres de 4,88 por mil - no concelho, há localidades onde os valores sobem para 10,94 por mil e 10,33 por mil, respectivamente. O estudo, pedido pela Câmara de Guimarães em Dezembro, só ficará concluído em final de Maio, e não em Fevereiro, como previsto, devido a "limitações de recursos humanos para a colheita de dados". [notícia integral]

1 comentário:

Pinto de Sá disse...

Esperemos pelos resultados definitivos, mas estou convencido que se fizesse igual estudo em Sintra, ir-se-ia comprovar o mesmo - o "anónimo" que me evocava estes casos para provar "pela prática" como as linhas são insalubres, devia ler isto...